Ervas para tranquilidade e paciência

Vemos receitas de calmantes desde que o mundo é mundo, não é mesmo? Ervas para tranquilidade e aumento da paciência são muitas.

Ervas para acalmar, para melhorar o sono, ajudar em situações de estresse são as mais comuns possíveis.

Mas antes vamos a uma história reveladora.

Ervas para tranquilidade que “geram movimentação”

Lembro-me de uma situação de atendimento quando a pessoa que veio me procurar estava passando por situações difíceis na empresa que administrava e em sua vida pessoal e familiar.

Antes de qualquer recomendação, procuro conversar um pouco com a pessoa para entender como ela funciona e a melhor forma de administrar os rituais.

Entendi que a firma que esse irmãozinho administrava era uma empresa familiar, onde estavam também sua esposa, filhos e alguns outros parentes e amigos secundários.

Faturamento baixo, problemas na produção, erros na contabilidade que geravam prejuízos.

Enfim, toda a sorte de problemas reunidos em um só lugar causando no irmão uma depressão diagnosticada clinicamente que o levou a tomar remédios faixa preta e entrar num processo de desânimo assustador.

A primeira coisa que recomendei foi que fizesse uma defumação no ambiente com três ervas quentes mais quatro mornas.
Associação de ervas simples e objetiva para preparar o local.

O mesmo preparo foi usado para banho em todos da família que estivessem dispostos a ajudar por esse caminho energético espiritual.

Vale também lembrar que o fato da pessoa buscar ajuda já é um passo muito importante para a realização do resultado.
E se o meio e as pessoas à volta ajudam no processo, a realização é muito mais intensa.

Em seguida, pedi que fosse feito bate folhas e defumação com Capim Cidreira (Cimbopogom citratus).
Isso mesmo, a Erva Cidreira usada como chazinho calmante.

A reação dele foi imediata:

“Como vou usar uma erva calmante se o que eu preciso é de movimentação, recursos, agitação, vendas e produção?”

Deu pra perceber que a pessoa também conhecia alguma coisa sobre ervas e portanto a reação foi instintiva.

Ervas para tranquilidade era algo que ele nem fazia ideia de que precisava!

Explicando melhor

Meu raciocínio foi muito simples, e foi o que levou ao resultado esperado.
A natureza desse nosso irmãozinho era muito forte, uma pessoa agitada, extremamente ativa e que colocava todos à sua volta em constante estresse, pois seu ritmo de trabalho era acompanhado por poucos ou por ninguém para ser mais exato.

Exímio cobrador de resultados, não esperava o momento certo e dava broncas exageradas na frente de todo mundo, principalmente nos filhos.

A esposa tinha medo de tratar de algum assunto mais delicado, pois nosso gerente explodia por qualquer coisa.

Ao trazer uma vibração de calma para esse irmão e seu ambiente – com ervas para tranquilidade – ele próprio se sentiu melhor e passou a enxergar as coisas com mais leveza.

Eu recomendei a ele também que participasse mais de todos os processos da empresa de forma direta, mas sem muitas palavras, observando e escrevendo suas críticas, para somente depois externa-las apenas com os envolvidos.

Essa pessoa também era frequentadora de um Terreiro de Umbanda e tomava seus passes periódicos o que ajudou muito no processo.
Em momento algum nós recomendamos que ele parasse seu tratamento médico, visto que não interferimos em outros processos que não nos dizem respeito.

Naturalmente seu médico terapeuta o tirou do tratamento mais intenso, porque também observou uma melhora significativa em sua vida.

Com calma e tranquilidade, propôs as mudanças necessárias ao seu negócio, o que levou a algumas demissões, algumas brigas em família, mas que com o tempo foram se resolvendo.

Afinal, o tempo é remédio para tudo, não é mesmo? E as ervas para tranquilidade ajudam muito!

O irmão aprendeu que não adianta adiar decisões, mudanças e transformações inevitáveis, o que só conseguiu fazer quando teve tranquilidade, verdadeira paz de espírito para enxergar o necessário.

Dei esse exemplo, um pouco extenso até, para que possamos ter noção e discernimento da necessidade dos recursos que levam à calma, tranquilidade e paciência.

Assuntos cármicos são tratados com essas ervas, quando não temos o que fazer para anular uma situação que percebemos tratar-se de ajustes naturais; mecanismos da Lei Maior atuando na vida das pessoas.

Não nos omitimos, mas trabalhamos dentro do merecimento de cada um, pelo menos amenizando os efeitos desses ajustes para que a própria pessoa possa aprender a lição com paciência.

O entendimento e aceitação de perdas inevitáveis também encontra campo nessas ervas.

Dentro de ambientes religiosos é comum vermos de tempos em tempos uma agitação, burburinhos, comentários desnecessários, enfim, coisas que acontecem e se não forem tratadas de frente, crescem e trazem problemas maiores.

Após um bom ritual de limpeza, nada como uma defumação com ervas que acalmam, um bate folhas com as mesmas ervas ou alguma variação.

Em seguida, deixe essas folhas espalhadas no chão do Templo, de um dia para outro.

Prepare um banho com essas ervas e passe pelo chão também; é muito bom!

Algumas ervas para essas situações turbulentas são a Cidreira, a Melissa, a Lipia, a Camomila, a Macela, e o Mulungu.

Sucesso, saúde e muita tranquilidade a todos!