Chás com ervas e seus preparos

chás com ervas

Chás com ervas e seus diferentes preparos é uma dúvida comum.

Quero aproveitar a oportunidade desse espaço para agradecer a todos que nos honraram adquirindo o livro Rituais com Ervas – Banhos, Defumações e Benzimentos.

Igualmente, a todos que participam dos meus cursos de ervas.
Pois com as bênçãos do Criador e de Mamãe Natureza, o conhecimento está sendo levado de forma simples e objetiva.
Assim, está alcançando o país todo e até outros continentes.

Enfim, muito obrigado mesmo!
Com toda certeza, que os Sagrados Pais e Mães Orixás possam abençoar a todos pelo carinho com que receberam esse trabalho.

Dessa forma, publico abaixo um trecho do livro onde falamos sobre os chás com ervas e seus preparos:

Ervas medicinais (fitoterapia popular)

Mesmo não sendo o objetivo desse livro, é praticamente impossível não falarmos algo sobre os chás.
Mesmo porque, de cura tão milenar, são também revestidos de muitos mitos e dogmas, na maioria das vezes populares ou mesmo familiares.
Assim, vemos muitos questionamentos serem feitos a respeito do que pode e do que não pode sobre o seu preparo e uso.

Muitos desses questionamentos se devem ao fato de os escritos sobre ervas derivarem sempre das mesmas fontes.
A saber, consagrados pesquisadores do passado, que em suas intrigantes formas de encontrar respostas conceituaram muito dos preparos ao seu universo presente.
Ou seja, se o especialista da época usava um cadinho de porcelana para fazer um amassado de ervas, com certeza dirá que o adequado para o preparo de um amassado de ervas é apenas o cadinho de porcelana.

Chás com ervas e seus preparos

Conceitualmente, o chá com ervas é um remédio natural.
Portanto, o uso das propriedades curativas e preventivas da erva está no consciente coletivo como uma poderosa ferramenta.
Os chás devem ser preparados com extrema higiene, seguindo algumas regras básicas do bom procedimento.
Igualmente, seguindo também algumas formas consagradas de preparo como descreveremos a seguir.

LEIA TAMBÉM  Fim de ano: mudanças com ervas, chás, banhos e rituais

a) Usar preferencialmente uma panela de vidro ou inox.

No entanto, se você não tiver um desses apetrechos, pode sim fazer seu preparo na sua leiteira, chaleira, panela de alumínio ou afim.
De tal forma que eles não devem ficar no alumínio e principalmente no plástico.
Não é meia dúzia de preparos numa panela de alumínio que vão fazer mal a alguém.
Porém, se lembrarmos, nós que moramos nas cidades, inalamos substâncias muito mais perigosas no ar poluído.

b) Os chás com ervas devem ser administrados na hora que são preparados.

Pois a maioria dos preparos oxida ou fermenta depois de algum tempo.
Portanto, o ideal é não deixar o preparo ultrapassar seis horas depois de pronto.

c) Podemos guardar o preparo na geladeira sim.

Pois assim estaremos seguindo o mesmo critério das seis horas de preparo.
De tal sorte que os métodos para o preparo dos chás variam pelo tipo de erva a ser usada.
Fresca, seca, parte dura como casca, semente ou parte mais mole como folha, caule, requerem tipos diferentes de preparo.

Dessa forma, vamos citar os tipos mais comuns, lembrando que essas informações sobre os chás são bastante comuns.
Então, para preparar o chá há várias maneiras. As principais são:

1) Infusão

Derramar água fervendo sobre as ervas numa vasilha e deixar tampado por pelo menos 10 minutos ou até esfriar.
Esse preparo é adequado para as partes moles da erva.
Folhas, caule e flores são indicados para esse método.
Igualmente, raízes, cascas ou sementes para serem usadas assim devem estar bem picadas ou trituradas.

LEIA TAMBÉM  10 ervas que atraem energias positivas

2) Decocção

Coloque as ervas numa panela ou bule e complete com água.
Deixe ferver por uma média de 15 minutos.
Esse preparo é indicado para partes duras da erva como raízes, casca e sementes.

3) Tisana

Quando a água da panela estiver fervendo, coloque as ervas e deixe ferver por mais uns 2 minutos.
Em seguida, tire do fogo e deixe repousar por alguns minutos ou até esfriar.
Esse método pode ser usado para qualquer preparo de chás.

4) Maceração

Colocar as ervas de molho em água fria, durante umas 6 horas pelo menos.
Esse método é bastante usado para ervas frescas.
Depois de preparado, o chá pode ser adoçado com mel, açúcar comum ou mascavo de preferência.
Para os diabéticos pode ser usado stévia (Stevia rebaudiana), um adoçante natural, ou mesmo o adoçante de sua preferência.

Por fim, resta lembrar que a água usada nos chás deve ser potável e as ervas devem ser de muito boa procedência, devendo ser evitadas as que ficam expostas sob a ação da poeira e poluição.

Algumas ervas que são usadas popularmente para os chás com ervas: boldo-do-chile, camomila, erva-doce, carqueja, melissa, cidreira, hortelã, etc.

Há também o regionalismo, que faz com que um preparo como esse seja tradicional para uma cultura.
Por exemplo, o uso do chimarrão ou erva mate (Ilex Paraguariensis) pelos povos do sul do Brasil, os gaúchos em especial.

LEIA TAMBÉM  Orixás Cósmicos e Universais: o que são?

Mais uma vez, muitíssimo obrigado, saúde, sucesso e muita alegria a todos.

E curtam os chás com ervas em abundância!


Adquira também o e-book ERVAS AQUI.

IMAGEMDrew Coffman/Unplash

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here