Lavanda contra ansiedade, diz a Ciência

Lavanda contra ansiedade. Pois lavanda realmente relaxa!

Segundo reportagem publicada no jornal inglês Daily Mail, cientistas japoneses descobriram que a flor perfumada pode ajudar as pessoas a relaxar e ser uma alternativa mais segura às drogas ansiolíticas.

Pesquisadores da Universidade de Kagoshima demonstraram que ratos que foram expostos ao aroma da flor tinham menos sinais de ansiedade.
O estudo foi publicado na revista Frontiers in Behavioral Neuroscience.

A partir da pesquisa, os cientistas descobriram que o cheiro do composto de lavanda vaporizado ajudava os ratos a relaxarem.

A explicação é que ela contém linalol, que faz desencadear “sinais olfativos” que levam ao relaxamento.

“Como em estudos anteriores, descobrimos que o odor de linalol contido na lavanda tem um efeito ansiolítico [anti-ansiedade] em camundongos normais”.

“Na medicina popular, há muito se acredita que compostos odoríferos derivados de extratos de plantas podem aliviar a ansiedade”, disse o co-autor do estudo, Hideki Kashiwadani.

Lavanda contra ansiedade é muito mais seguro

O arbusto roxo pode ser uma alternativa mais segura às pílulas para dormir, sugere o estudo.

Os benzodiazepínicos contidos nos remédios para dormir têm sido associados a uma série de efeitos colaterais, incluindo problemas de memória, crescimento da mama masculina e até mesmo defeitos congênitos.

O Xanax e Valium, nomes conhecidos do público, entram na corrente sanguínea através das vias aéreas e depois têm um efeito direto sobre os receptores das células do cérebro, nos receptores GABAA.

Mas quando os camundongos foram pré-tratados com o medicamento flumazenil, que bloqueia as drogas, eles não experimentaram nenhum efeito calmante.

“Quando combinados, esses resultados sugerem que o linalol não atua diretamente nos receptores GABAA, como fazem os benzodiazepínicos, mas deve ativá-los através de neurônios olfativos no nariz, a fim de produzir seus efeitos relaxantes”, explicou Kashiwadani.

É certo que mais pesquisas são necessárias para determinar a segurança e eficácia do linalol.

“Esses resultados, no entanto, nos aproximam do uso clínico do linalol para aliviar a ansiedade”, acrescentou Kashiwadani.

Uso em cirurgias

A lavanda contra ansiedade já prenuncia sua eficácia. Porém, também pode ser usada para acalmar os pacientes antes de cirurgias ou aqueles que lutam para tomar medicação, como crianças ou idosos.

Em cirurgia, por exemplo, o pré-tratamento com ansiolíticos pode aliviar o estresse pré-operatório e, assim, ajudar a colocar os pacientes sob anestesia geral de forma mais suave.

Então, o linalol vaporizado também pode fornecer uma alternativa segura para pacientes com dificuldades de administração oral.

Estima-se que até 40% das pessoas sofrem de ansiedade em todo o mundo em algum momento de suas vidas.

Lavanda contra ansiedade surge como uma alternativa natural e benéfica.

Lavanda e alfazema: é tudo a mesma coisa?

Segundo o WeMystic, a alfazema (Lavandula latifólia) é uma das várias espécies de lavandas que existem, com um cheirinho de cânfora um pouco mais forte que a difere das demais lavandas. As lavandas em geral são plantas mediterrâneas com flores espigadas nas cores azuis, roxo e violeta.

Essa planta está ligada à limpeza, pois o seu nome, Lavanda, vem do latim lavandus, que significa lavar.

Essa planta está ligada à limpeza, pois o seu nome, Lavanda, vem do latim lavandus, que significa lavar.

Lavanda e alfazema também são muito utilizadas para purificar a energia de ambientes e equilibrá-las, trazendo paz e harmonia.

Na Umbanda, segundo nosso colaborador Adriano Camargo Erveiro, a alfazema é uma erva indicada para rituais em três etapas, sendo uma boa opção para a etapa 2 (“Equilíbrio e Energização”), conforme descrito em seu e-book ERVAS – Aprenda a limpar e energizar a si mesmo, sua casa e seu ambiente de trabalho.

Segundo o Erveiro, “esse processo visa, como o nome diz, equilibrar o ambiente ou a pessoa para que assim, energizado e equilibrado, possa receber a energia específica. Elas podem ser usadas em número ímpar ou par, sem distinção. Essas ervas também podem ser usadas sem a preocupação de se tornarem um elemento agressivo, como as anteriores”, conforme descrito na página 28.

Além disso, as ervas podem ser utilizadas sozinhas ou juntas, no que o autor chama de elementos de “manutenção energética” de quem fizer uso de suas propriedades.

Vale lembrar que a alfazema, especificamente, está ligada aos Orixás Oxum e Iemanjá.

E você? Já usou lavanda em prol da sua saúde ou espiritualidade?

Deixe seu comentário abaixo.