Céu e inferno são estados de consciência

O céu e inferno cristãos são super conhecidos e estão a todo momento na mídia. Queira ou não, você é influenciado por esse tipo de conceito e, a menos que tenha alguma oportunidade de esclarecimento espiritual, essa será a principal ideia de vida após a morte que você terá.

Na verdade existem “céus e infernos” mas eles não são lugares, mas sim estados íntimos de cada um, ou melhor, estados de consciência.

Podemos dizer que dentro de cada pessoa existe um universo infinito e, assim sendo, muitos céus e muitos infernos também!

Seus sentimentos e pensamentos são muito mais importantes do que qualquer outra coisa, como sua religião, profissão ou condição intelectual. Você vive encarnado e enquanto isso vai criando dentro de si o céu ou o inferno pessoal que viverá após o desencarne.

Mas isso nada tem a ver com qualquer tipo de moralismo, muito menos a moral-ética-católica tola e castradora. Impossível codificar todo um tratado sobre como deve ser o comportamento humano e seus padrões morais.

Esses padrões morais mudam muito de cultura para cultura, de povos para povos e principalmente de pessoas para pessoas. Respeitar a individualidade de cada um e seu caminho escolhido são escolhas totalmente necessárias para o maior desenvolvimento delas.

Fujam dos padrões morais pré estabelecidos e vivam de acordo com o seu próprio padrão escolhido. Descubra a senda por você mesmo e então torne-se ela. Torne-se o próprio caminho que você escolheu.

Quando você desencarnar levará todo seu clima íntimo para junto de pessoas que vibram como você. E todos juntos plasmarão o local e a atmosfera psíquica onde viverão. Milhões de desencarnados virtuosos criam os chamados planos elevados e sutis (céus), enquanto que milhões de espíritos com o coração em trevas plasmam os chamados infernos ou umbrais.

Portanto, quando a questão é céu e inferno, é melhor pensar e sentir um pouco mais o que você anda construindo dentro de seu coração.

Nem sempre é possível escolher, mas sempre que tiver a chance tente trilhar o caminho que melhor lhe agradar. Pois ele irá interferir no que virá depois.

Como disse uma vez um Exu Sultão amigo:

“ (…) Eu trabalho nas trevas, mas as trevas não vivem em mim. Portanto, posso até habitá-la, mas ela não habitando dentro de mim, não sou seu escravo. Sendo assim, entro e saio dela quando quiser…”

E, pra terminar, complemento com um pensamento de Shânkara:

“Existe uma luz que brilha mais forte do que milhões de sóis juntos. É a essência da alma! Essa é a luz que mora no coração…”