Umbandista em extinção: ou será que não?

Umbandista em extinção é um texto de Divilio Fioravante Neto que circula pela internet. Embora seja uma visão particular do autor traz muitas verdades.

Porém, a dúvida é: será que o tal umbandista em extinção é mesmo uma raridade? Será que estamos sendo muito rigorosos com nossos próprios irmãos e irmãs de fé?

Leia e responda por si mesmo (a)!

Se você, ao entrar em um Terreiro, pede licença e saúda os assentamentos e firmezas da casa;

Se você, ao ficar diante de um Preto Velho se ajoelha e pede sua benção;

Se você, ao se afastar de um Guia ou do altar, sai de costas e permanece de frente para o altar;

Se você, ao conversar com uma entidade, se curva e abaixa o olhar em sinal de respeito;

Se você, ao tomar um passe, agradece de coração a entidade que o atendeu;

Se você, ao ganhar de um Guia um gole de sua bebida, pega sempre o copo com as duas mãos;

Se você, ao ser convocado para um trabalho difícil, não se envaidece e se prepara com amor;

Se você, ao ser corrigido por seu Pai/Mãe de Santo não se enfurece, mas entende que é para sua evolução;

Se você, ao encontrar seu Pai/Mãe de Santo, toma sua benção, seja onde for;

Se você, ao cantar determinados Pontos de Umbanda ainda se emociona como no início;

Se você, ao perceber um erro de alguém, não critica, mas procura orientar da forma adequada;

Se você, ao não entender um ensinamento ou doutrina, questiona, pergunta, ao invés de fingir que entendeu;

Se você, ao ouvir comentários desnecessários dentro do Terreiro os ignora e não se envolve;

Se você (quando médium), ao faltar à Gira ou em algum trabalho, pede desculpas aos seus Guias por sua falta;

Se você, ao fim de um culto ou trabalho fica feliz e ansioso pelos próximos compromissos;

Se você, ao invés de priorizar as amizades com irmãos de santo, prioriza a Casa que o desenvolve;

Se você, ao se sentir fraco, busca a ajuda de sua Casa ao invés de se afastar dela;

Se você, ao presenciar algum problema em sua Casa, não se omite e toma as devidas providências, mostrando-se atuante;

Se você, preocupa-se tanto com o seu próprio desenvolvimento quanto com o dos outros;

Se você, tem respeito e amor verdadeiro por sua casa e entende o quão é difícil em vários momentos mantê-la.

Parabéns pela sua postura!

Mas cuidado: para muitos, você é um umbandista em extinção!

Vamos compartilhar este conjunto de práticas para que todos possamos ser melhores.

Que assim seja!