Cuidado: você não deve ser umbandista!

Cuidado: você não deve ser umbandista é um texto de Alexandre Cumino adaptado do original “Cuidado! O Senhor não deve ser maçom”, publicado no jornal A Voz do Vale do Rio Grande em janeiro de 1976. O texto é de autor desconhecido e, aqui, Cumino se vale da estrutura para identificar características marcantes em todos que seguem a Umbanda.

A imagem que ilustra a matéria é de Bendito Benedito Fotografia.

Acompanhem!


O que é ser umbandista?

É amar a Deus acima de todas as coisas!

É amar a natureza e respeita-la, pois Deus esta lá!

Ser umbandista é reconhecer que os Orixás são Potências de Deus, Divindades, que manifestam as qualidades do Criador de Tudo e de Todos!

É ser amante da sabedoria, da virtude, da justiça e da humanidade!

Ser umbandista é ser amigo dos pobres, desgraçados que sofrem, que choram, que tem fome e chamam pelo direito de justiça!

É querer a harmonia das famílias, a concórdia dos povos, a paz do gênero humano!

Ser umbandista é levar para o terreno prático aquele formosíssimo preceito de todos os lugares e todos os séculos que diz, com infinita ternura aos homens de todas as raças, desde o alto de uma cruz e com os braços abertos ao mundo: “Amai-vos uns aos outros, formai uma só família, sede irmãos!

É pregar a tolerância; praticar a caridade sem distinção de raças, crenças ou opiniões; é lutar contra a hipocrisia e o fanatismo!

Ser umbandista é viver para a realização da Paz Universal, tendo pelos encarnados o mesmo respeito que se dedica aos desencarnados!

É ter uma crença religiosa sem tabus ou preconceitos, fundamentada na ética e no bom senso, sem ferir os valores dos bons costumes!

Ser umbandista é respeitar a máxima que diz “somos imagem semelhança de Deus”, vendo Deus na presença do semelhante e em nós, através de nossas virtudes de Fé, Amor, Conhecimento, Justiça, Lei, Evolução e Geração!

É reconhecer que as religiões são as chaves de Deus para abris os corações dos homens e que são muitos corações, diferentes uns dos outros, assim como as religiões, mas que é apenas um o Chaveiro Divino, que está em todas as religiões!

Ser umbandista é dar de graça o que de graça recebemos!

Portanto, se você não reúne estas condições, afaste-se da Umbanda!