Bater palmas no Terreiro: conheça sua importância

Bater palmas no Terreiro é uma das práticas mais comuns de norte a sul no Brasil.

A Umbanda é uma religião que, embora em seu início muitos Terreiros não tinham o som do atabaque, hoje destaca-se pelo uso dele. As casas que aderiram ao atabaque transformaram seus ritos praticamente em 100% musical (Ponto de chamada de Guia, de subida de Guias e Orixás, descarrego, Hino da Umbanda, defumação, Ponto de coroação, de Ogans, Ponto de abertura e fechamento), enfim, estes são apenas alguns dos exemplos mais comuns.

Nossa reza é musical, nossa cura é musical, a quebra de demanda é musical, o casamento é musical, o batismo é musical, trazemos Orixás com música, os Guias com música e nos despedimos deles com música.

Neste universo, as bater palmas no Terreiro é algo tão importante quanto a Curimba. As palmas são a extensão do coro, do que está sendo cantado.

Infelizmente muitos médiuns e frequentadores da assistência pensam que se bater ou não palmas, cantar ou não cantar não vai mudar nada. Mas estão enganados, pois muda tudo!

Quando você entra em um Terreiro e vê a harmonia das pessoas cantando e batendo palmas em resposta ao coro, você percebe a diferença de energia presente.

Pessoas que ajudam a cantar e bater palmas no Terreiro contribuem diretamente para fortalecer a Gira, contribuem para ajudar o Guia que está vindo ou está trabalhando. Contribui também para reprender as demandas e descarregos, assim como para o rito que está acontecendo. Somos todos em um único trabalho espiritual.

Outra curiosidade sobre palmas é que, para alguns estudiosos, nossas mãos também têm chacras, ou seja, carregam nossa energia. Logo, se batemos palmas emanando boa energia com nossos movimentos de mãos e sons da boca, estamos emanando, irradiando, expandindo nossas intenções no ambiente. Ésintonia de energia! São as pessoas doando suas energias para a Gira, para os Orixás e para os Guias.

Esta troca de doação, na qual os Ogãs auxiliam os médiuns no trabalho de incorporação e os médiuns auxiliam os Ogãs resulta em uma explosão energética. Imagine 20 pessoas batendo palmas no mesmo ritmo; isso movimenta muita mais energia dentro da Gira do que um cantando para 19.

Por isso nosso clamor: vamos bater palmas no Terreiro!

Os Pontos Cantados são para os Orixás, são para os Guias!

Bater palmas faz a musicalidade religiosa fluir, faz a energia ficar cada vez mais forte. Quem ainda não sabe os Pontos pode começar se interessando pelo ritmo das palmas. Não bata palmas só quando for seus Orixás ou seus Guias de afinidade: bata palmas para todos os Orixás e Guias da Casa, isso é muito importante e fundamental para a força da Gira, além de dizer muito sobre a postura do médium.

Bater palmas no Terreiro faz a musicalidade religiosa fluir, faz a energia ficar cada vez mais forte. Lembremos sempre que “tudo é energia”, portanto não se acanhe: se está na Umbanda, bata palmas sempre!