Médium incorporado deve usar máscara?

A pergunta é simples e direta: médium incorporado deve usar máscara?

No texto abaixo, adaptamos um texto recém publicado pelo grupo de Facebook Aulas de Umbanda, com base em publicação original do perfil Umbanda com Simplicidade.

Acompanhe!

A pandemia é uma realidade, porém algumas regiões do Brasil e alguns países pelo mundo já promovem um retorno gradual das atividades. Embora com restrições, muitos destes locais já permitem o livre exercício dos cultos religiosos. E isso nos a leva a questionar como serão realizados os trabalhos neste contexto de pandemia. E no interior deste debate ainda encontramos muitos com a dúvida se médium incorporado deve usar máscara durante o atendimento.

Algo é certo: não devemos proceder da mesma maneira como fazíamos antes da quarentena. Precisamos nos adaptar, tanto por questões legais quanto pelo cuidado necessário para com o próximo.

Não se enganem: não voltaremos ao normal até que seja criada uma vacina, cuja previsão mais otimista é para o início de 2021. Permitir que as Giras aconteçam sem nenhuma medida protetiva é uma irresponsabilidade enorme.

Além disso, quero reforçar aqui que as orientações deste texto são para as regiões que já foram autorizadas as atividades religiosas. Para todas as outras em que elas permanecem proibidas é necessário suspender as Giras. Sem discussão.

Não há condições de realizar um culto se o contágio do coronavírus está intenso na sua cidade e/ou o sistema de saúde está à beira do colapso, com ou sem máscaras. Antes de tudo devemos zelar pela nossa comunidade.

Deixemos claro também que os Guias não desconhecem o que acontece em nosso plano. Muitas vezes, situações de resgate coletivo como a que vivemos atualmente já são previstos por eles há muito tempo. Portanto, pare de tratá-los como se fossem crianças desentendidas da matéria. O conhecimento deles supera o nosso.

Por esta razão, a questão se médium incorporado deve usar máscara se baseia em bom senso: não há nada que impeça o uso de máscaras durante as Giras por eles. Se há uma maneira de proteger o seu “cavalo”, os Guias usarão com a maior boa vontade, esteja certo disso. Tudo o que estiver ao nosso alcance para diminuir a propagação do vírus é para ser observado. Caso contrário, a situação piorará e em breve poderemos assistir o endurecimento das medidas de abertura, tendo até que voltar a fechar as portas dos Terreiros.

Médium incorporado deve usar máscara sim. E todos os demais também!

O exercício espiritual no Terreiro possui como uma de suas características marcantes a proximidade entre o Guia e o consulente. Os aconselhamentos, o passe, os pedidos de bênção, os pontos cantados com entusiasmo. Todos estes atos são propícios para a disseminação da Covid-19, que é transmitida por gotículas de saliva e pelo toque. Embora não nos blinde completamente, o uso de máscaras diminui consideravelmente a possibilidade de contaminação. E todos devem usar.

E quanto ao uso de bebidas e fumos?

Que seja suspenso neste período. Embora estes elementos tenham seus fundamentos, não são indispensáveis. O Guia consegue muito bem trabalhar sem eles. Ou, se considerar que realmente são necessários, os médiuns podem fazer previamente uma firmeza com eles em um ponto específico do Terreiro. A entidade manipulará suas energias a partir do plano astral, estejam certos disso. Porém, não retire a máscara durante a Gira, pois este ato apenas deixará todos ainda mais vulneráveis.

E fiquem tranquilos, pois o médium incorporado deve usar máscara e isso não configura falta de fé: é só precaução. A espiritualidade não é obrigada a cobrir nossas irresponsabilidades. O que é da matéria cabe a todos nós prestarmos a devida atenção.

O momento atual exige segurança e flexibilidade e não é o uso de uma máscara que fará a entidade menos presente ou menos atuante. Pelo contrário, ela oferecerá uma proteção maior para você e todos os presentes.

Confie nos Guias. Porém, faça sua parte!


NOTA DOS EDITORES DO UMBANDA EU CURTO

Na nossa visão ainda é prematuro a volta das Giras públicas nos Terreiros de Umbanda. Mas não somos donos da razão (e nunca desejamos isso). É importante que os dirigentes de cada Terreiro observem sim os processos de flexibilização em seus estados e municípios. Porém, a escolha sobre abrir ou não deve ser de cada Casa ou Terreiro. Na dúvida, converse com os médiuns da Casa, faça uma enquete rápida com eles, estenda o questionamento aos seus frequentadores. Permita que sua comunidade se manifeste. Use seu site, seu blog, seu perfil no Facebook, ouça todos!