Magia de Umbanda: energia em movimento

Magia de Umbanda segue os mesmos princípios do que acreditamos que descreve bem o próprio conceito de magia.

Magia é movimentação de energia a partir da vontade, força mental e direcionamento de um ser encarnado ou desencarnado – ou ambos, quando há união de interesses.

Em outras palavras, magia é o resultado da intenção (o que eu quero) somada ao pensamento voltado para o mesmo objetivo.

Com base nesta conceituação básica podemos concluir que todos nós fazemos magia.

Mas e a Magia de Umbanda? Existe isso? Como se manifesta?

Magia de Umbanda

Antes mesmo de falar sobre as forças, tronos ou energias específicas dos Orixás e Guias de Umbanda, voltemos ao raciocínio conceitual descrito no início.

Assim, não é difícil afirmar que a Magia de Umbanda é ativada por nós, sempre respeitando a ritualística dos Terreiros e aquilo que nos ensinaram.

Pois quando você reza, quando faz uma oração sincera a Deus, a um Orixá ou Guia, você faz magia!

Quando um casal planeja gerar e criar um filho, faz magia!

Quando você sonha com um novo carro, um emprego ou uma casa (e mais tarde conquista), está sim fazendo magia!

Mas, como aprendemos com Xangô, a Justiça é divina.

Assim, quando você reclama da vida, lamenta e critica tudo ao seu lado, também faz magia, porém magia negativa consigo mesmo! Quando fala mal de outra pessoa, faz fofoca, faz magia, porém contrária para si mesmo.

Quanto mais atenção ao assunto, quanto mais concentração mental e dedicação, maiores, mais intensos e mais precisos serão os resultados.

Ao reclamar, fofocar, apontar o dedo para o outro e focar no que é ruim (seja em alguém, seja no mundo à sua volta), você evoca uma energia que não trará nenhum benefício ou satisfação.

Magia é uma só; o que diferencia uma magia da outra é o teor do pensamento, qual é o interesse, qual é o direcionamento.

Por isso, precisamos ter cuidado com os tipos de pensamentos negativos que abrigamos, pois estaremos fazendo magia contra nós mesmos.

Na suposta magia de Umbanda, ou simplesmente na religião de Umbanda, não há espaço para energias negativas. Nenhum Orixá ou Guia de Trabalho é do Mal. Inclusive, na Umbanda não reconhecemos a figura do Diabo, claramente ligada às religiões cristãs.

Esta é a explicação mais simples para aqueles que ainda acreditam em trabalhos e amarrações. Reafirmando, para deixar bem claro: isso NÃO É UMBANDA!

Isso, no entanto, não nos exime de ter muito cuidado com nossos pensamentos. O pensamento tem poder criador, e o que emitimos, seja ele bom ou ruim, se movimentará em outras dimensões que ainda não conhecemos, retornando para nós na mesma vibração que emitimos.

É como diz o dito popular: “Não adianta chorar pelo leite derramado”. Derramou, paciência, “enxugue” (o leite) e siga em frente. Lamentos não farão o líquido voltar para a garrafa.

Por isso, precisamos nos policiar quanto ao que pensamos e como agimos frente às situações do dia a dia, pois estas mesmas energias virão ao nosso encontro em algum momento futuro.

Reze, ore, medite, pense positivo!

Magia de Umbanda é isso: fé e crença de que somos os principais agentes da transformação. E, se permitirmos, os Orixás e Guias Espirituais nos auxiliarão. Mas é preciso manter a energia positiva como foco.