Zé Pelintra e o poste: por que estas imagens se associam?

Zé Pelintra e o poste onde esta querida entidade é representada, seja em esculturas, gravuras ou até mesmo em pictografias possui algum significado?

Há algum simbolismo a ser desvendado entre Zé Pelintra e o poste onde ele se apoia?

Primeiro, é importante dizer que na Umbanda Zé Pelintra é identificado como a mais proeminente entidade da Linha dos Malandros, onde muitos espíritos desencarnados se agregaram por proximidade energética-espiritual.

Alegres, despertos, de rápido raciocínio e cheios de experiência “das ruas”, os Malandros se apresentam em Giras de Umbanda específicas ou em Giras de Caboclos e até na Esquerda. Mas não há dúvida de que são Guias de Luz, Guias de Umbanda prontos para atuar em nosso favor com seus aconselhamentos e orientações, sempre com um sorriso no rosto e muita sabedoria.

Embora o arquétipo dos Malandros não tenha uma ligação exclusiva com a noite, é fato que os Malandros transitam bem entre os períodos, mostrando-se prontos para ajudar seja qual for a dificuldade apresentada.

Assim, Zé Pelintra e o poste indica uma ligação simbólica entre o Guia e a luz que ilumina a noite, função evidente destes equipamentos urbanos.

Zé Pelintra e o poste: por que estas imagens se associam? 1

Como toda entidade manifestada na Umbanda busca orientar, aconselhar e iluminar a todos nós, o poste pode ser considerado um símbolo de apoio, de luz e da referência para os caminhos da vida nem sempre muito claros para nós.

Nas cidades, os postes de luz são essenciais para o sistema de iluminação e também para a interligação entre eles. São o sustentáculo de uma rede de energia, se conectam, iluminam, apoiam outras estruturas, enfim, são essenciais para que a vida urbana seja facilitada em qualquer período, seja de dia ou de noite.

E é desta mesma forma podemos inferir a simbologia na Linha dos Malandros. O poste é sim uma referência ligada a esta Linha, um apoio, um ponto de iluminação.

Remete às figuras encarnadas de outrora, sobretudo os malandros encarnados do Rio de Janeiro e sua predileção à boemia e ao fascínio da noite. Mas também indica, dá referência, localização e iluminação.

É um símbolo muito popular, tanto que grande parte das imagens de Zé Pelintra e de outros Malandros são representadas com um poste em que a entidade se apoia enquanto fuma um cigarro.

Zé Pelintra e o poste é um marco na representação desta Linha. Além disso é ainda muito usado pelos fiéis para fazerem suas obrigações e oferendas, embora esta prática não seja indicada em razão e respeito ao meio ambiente urbano, cada vez mais necessário.

De maneira geral, é possível tomarmos o poste dentro de uma representação simbólica e espiritual que remete à guarda, guarita, apoio, luz, sentinela, espíritos que guardam portais, ou seja, representam iluminação, proteção e segurança.

O poste não é um elemento dissociável aos Malandros, mas auxilia na circunscrição de imagens e elementos fundamentais na religião, tal qual as pedreiras para Xangô, e o ferro, as linhas férreas, para Ogum (e assim por diante).

A forte presença da figura do poste nas representações de Zé Pelintra e dos Malandros remetem a uma dualidade claro/escuro, dia/noite: um não vive sem o outro, um depende do outro. Assim é o ciclo da vida.

E você? Já ouviu das entidades outras referências e explicações? Compartilhe conosco!