Edir Macedo relança livro que ataca religiões afro

Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, está relançando no dia 2 de agosto de 2019 o livro “Orixás, Caboclos e Guias: Deuses ou Demônios?”

Certamente não é uma questão nova.

Edir Macedo relança livro que ataca religiões afro 1
Fonte: Divulgação IURD

Posto que, em 2005, este livro foi lançado e, à época, o Ministério Público Federal entrou com uma Ação Civil Pública para suspender sua venda e distribuição.

Então, os argumentos utilizados pelos procuradores da República, Sidney Madruga e Cláudio Gusmão, davam conta de que a obra, além de preconceituosa e discriminatória, “dedica quase que a totalidade de suas páginas a promover ofensas às religiões afro-brasileiras”.

Desse modo, entidades representativas das religiões de matriz africana estão se mobilizando novamente para impedir o relançamento do livro.

Como você pode colaborar

Mas um abaixo-assinado virtual foi criado para coletar assinaturas para impedir o bispo Edir Macedo mais uma vez:

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR

Segundo Hédio Silva Jr., coordenador executivo do Instituto de Defesa dos Diretos das Religiões Afro-Brasileiras – IDAFRO, Edir Macedo está desrespeitando o devido processo legal.

Pois, uma vez que ainda não há decisão final competente ao TRF-1 desde 2015, ainda assim anuncia o relançamento da obra.

Dessa forma, somam-se também ao IDAFRO outras entidades:

CEN (Coletivo de Entidades Negras), a ACBANTU (Associação Nacional Cultural de Preservação do Patrimônio Bantu) e o CENARAB (Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro-Brasileira).

Igualmente, todos convidam Terreiros, entidades e outros cidadãos a subscreverem esse documento que será protocolado no TRF-1.

Assim, com o maior número de subscritos possível, farão a entrega do requerimento de intervenção para assistência ao Ministério Público Federal.

Objetivo: fazer valer nossos direitos e defender o ponto de vista dos Povos de Terreiros no processo.

Histórico da ação contra Edir Macedo

Em 2005, em virtude do lançamento do livro ‘Orixás, Caboclos e Guias: Deuses ou Demônios?’, o Ministério Público Federal entrou com Ação Civil Pública para suspender a venda da publicação.

Segundo o MPF, trechos da publicação tratam as religiões de origem africana como “seitas demoníacas”.

Da mesma forma, a obra qualifica as religiões afro como “modo pelo qual o demônio age na Terra” ou “canais de atuação dos demônios”.

Nos autos, os procuradores afirmam que o bispo responsabiliza a Umbanda, o Candomblé e a Quimbanda “pela destruição do ser humano”.

Segundo o IDAFRO, a lógica discursiva da IURD apela para o racismo religioso, o medo e desconhecimento das pessoas.

“Além disso, propagam o ódio e intolerância contra as religiões afro-brasileiras”, afirmam.

E completam:

“A narrativa neopentecostal notabiliza-se por discursos homofóbicos e contrários aos direitos sexuais e reprodutivos.
Estes, são veiculados abertamente nos programas religiosos televisivos e radiofônicos como também nos projetos de lei da denominada bancada evangélica.”

Da mesma forma, Hédio Silva Jr. alerta para o fato de que nos últimos meses há um agravamento dos ataques.

“Temos visto pela mídia depredações e ataques a templos religiosos afro-brasileiros no Rio de Janeiro e em outros estados.
Nestes, facínoras armados agem em grupo e torturam psicológica e fisicamente sacerdotes e sacerdotisas.
Aliás, os próprios são coagidos a destruir edificações, símbolos, artefatos e objetos religiosos.”

Próximos passos

O ato de entrega nas mãos do procurador federal do documento com as assinaturas acontecerá até o final do mês de agosto.

Assim, convidamos a você que luta por um Brasil laico, diverso e que respeite a pluralidade religiosa a subscrever esse documento.

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR

A saber, subscrevem esse documento as entidades abaixo relacionadas:

Associação Nacional Cultural de Preservação do Patrimônio Bantu – ACBANTU
Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro-Brasileira – CENARAB
Coletivo de Entidades Negras – CEN