Sexualidade e Oxumaré

Sexualidade e Oxumaré costuma ser um tema controverso.

A energia de Oxumaré tem as qualidades da energia kundalini e daí vem o fato Dele ser associado à sexualidade, às vezes até de forma equivocada.

Sabemos que o corpo humano tem 7 chakras principais: coronário, frontal, laríngeo, do coração, esplênico, umbilical e básico.

Sexualidade e Oxumaré
CLIQUE PARA AMPLIAR

Estes chakras absorvem as energias divinas que são vitais para nós e as irradiam para os nossos demais centros energéticos (chakras menores, meridianos, etc.), garantindo o equilíbrio e a saúde dos nossos corpos espiritual, mental, emocional e físico.

Pois bem. A kundalini é a energia divina que entra pelo chakra básico.

É ‘a serpente que dorme no chakra básico’ e que, ao ser despertada, sobe pela coluna e vai passando pelos demais chakras, num movimento que lembra o da serpente, até chegar ao chakra da coroa.

As energias do chakra básico nos dão vitalidade, capacidade de iniciativa.

Elas despertam em nós a vontade de fazer, de realizar, de estar presente; nos dão a capacidade do saber relacionar-se com o mundo.

É a chamada Energia terra/céu.

Mas nós recebemos outro tipo de energia, que entra pelo chakra da coroa e desce para os demais chakras até chegar ao básico.

Essa energia nos liga ao mais Alto, por meio da Fé, e nos faz buscar transcender as questões materiais.

É a energia céu/terra.

Essas duas Energias se movimentam num eixo magnético vertical que vai do topo da cabeça ao chakra básico.

LEIA TAMBÉM  Grafite contra intolerância religiosa na Bahia

Elas descem ao longo da coluna vertebral e alimentam os demais chakras, juntando-se às energias específicas de cada chakra.

E assim, dão a sustentação “pela terra” e “pelo céu”.

As energias do chakra básico e as da coroa se encontram no chakra do coração, situado exatamente no meio dos 7 chakras principais.

Ali elas são harmonizadas e dali são distribuídas para os demais centros energéticos.

Diz o ditado: “o equilíbrio está no meio”.

Portanto, o coração bombeia o sangue e também essas energias, inclusive a kundalini, para todo o nosso corpo.

Assim, quando alimentamos sentimentos de amor e de alegria de viver, nós ficamos plenos do equilíbrio das energias terra/céu e céu/terra.

Mas se nos entregamos às mágoas, às decepções e tristezas, nós bloqueamos o chakra do coração, a livre circulação da kundalini, e enfraquecemos.

Por isso se diz que o amor cura tudo…

Oxumaré nos ampara e auxilia em todas as dificuldades no campo do amor, da afetividade no geral e do relacionar-se com o outro, inclusive nas dificuldades referentes à sexualidade.

Quando alimentamos ódio, ciúmes, ressentimentos e mágoas, ou dificuldades no campo da sexualidade, por exemplo, podemos pedir a Ele que dilua esses sentimentos negativos e renove o nosso íntimo, curando esses bloqueios indesejáveis.

As ‘serpentes’ de Oxumaré (sua onda dupla) têm relação com a sexualidade neste sentido de equilíbrio: quando nos relacionamos por amor, o nosso coração ajuda a bombear a kundalini, fazendo-a subir dos dois lados, como duas serpentes que se entrelaçam e nos envolvem.

LEIA TAMBÉM  Diálogo com um Executor • Rubens Saraceni

A energia sexual não é apenas para o sexo: é também para todas as atividades criativas e de expansão da consciência.

A onda dupla de Oxumarê lembra o caduceu, símbolo da Medicina e que também aparece nas mãos de Mercúrio.

O caduceu é um bastão com duas serpentes entrelaçadas, representando a complexidade do ser humano.

Para alguns, Oxumaré seria “homem e mulher”, seis meses homem e seis meses mulher.

Mas na Umbanda acreditamos que isso se refere a um ciclo que Ele representa: o ciclo da vida, pois é da junção entre masculino e feminino é que a vida surge e se perpetua.

Oxumarê é duplo, mas no sentido de que exprime a união dos opostos que se atraem.

Sintetiza também a duplicidade do ser, que é mortal no corpo e imortal no espírito.

Como Divindades de Deus, os Orixás estão além dos valores e conceitos (e preconceitos) humanos sobre sexualidade ou sobre qualquer outro tema.

 

QUANDO OFERENDAR OXUMARÉ

Para renovar qualquer sentido de nossas vidas, para descartar o antigo e trazer o novo, seja uma postura, uma situação, um sentimento, etc.

 

OFERENDA

Local: Cachoeira ou margem de rio.

Material: Frutas, velas, folhas de louro ou de maracujá, copo com água mineral, pó de pembas coloridas, mel, flores e champanhe rosê.

Montagem: Dispor as frutas variadas sobre folhas de louro e/ou de maracujá.

LEIA TAMBÉM  Mulheres nos Terreiros de Umbanda e seus desafios

Rodear com um círculo de 7 velas: 1 vermelha, 1 laranja, 1 amarela, 1 verde, 1 azul claro, 1 azul índigo e 1 violeta. No meio dessas velas, colocar 1 copo com água mineral com pó de pemba nas cores branca, rosa, verde, vermelha, azul, amarelo e lilás.

Firmar 1 vela branca (ou dourada) à direita do copo. Rodear tudo com mel. Colocar flores multicoloridas por volta do círculo das velas.

Derramar 1 champanhe rosê em torno do círculo das flores. Oferecer ao Divino Pai Oxumaré, pedindo Sua bênção e proteção para aquilo que se precisa.

Foto principal: Marcelo Dalla