Queimar etapas no desenvolvimento mediúnico

Queimar etapas no desenvolvimento mediúnico

Queimar etapas no desenvolvimento mediúnico é possível? Há prejuízo para os médiuns ou assistência?

Afinal, muitos médiuns umbandistas têm pressa em seu desenvolvimento mediúnico.
Logo já querem sair dando passes e consultas incorporados, mas não é bem assim.

A compreensão necessária é que o desenvolvimento mediúnico é um processo gradual e, como tal, tem etapas muito bem definidas.

Portanto, quando se descobre médium, o fiel é tomado de assalto e normalmente não sabe o que fazer.

Muitas vezes acaba recorrendo às redes sociais procurando soluções milagrosas e de preferência rápidas.

Entretanto, sabemos que a internet é rica de informações, mas nem todas são confiáveis.

Assim, nesse caso, o melhor a ser feito é procurar um Terreiro de Umbanda próximo da sua casa.

É importante que o sacerdote dirigente seja sério e estudioso da Ciência Divina.
Então, comece a frequentá-lo durante alguns meses.

Para quem está chegando

Aliás, nesse período, o neófito pode (e deve) visitar vários locais aonde se pratique o ritual de Umbanda, até que encontre um cujo magnetismo seja a fim ao seu.

Então, uma vez localizado o Terreiro e depois de frequentá-lo por algum tempo, é chegada a hora de falar com o sacerdote dirigente.

Será o momento de verbalizar que deseja desenvolver a sua mediunidade para, oportune tempore, poder trabalhar.

Da mesma forma, é importante que se diga que nem todos os Templos da nossa Sagrada Umbanda possuem um método de desenvolvimento mediúnico de pessoas que não integram a corrente mediúnica.

LEIA TAMBÉM  Preconceito: 2 em cada 10 brasileiros admitem a prática, diz Ibope

Se isso ocorrer, o medianeiro terá que procurar outro lugar.

Assim, uma vez integrado à egrégora do Terreiro, o iniciante deverá estudar a doutrina da Casa e dos Orixás regentes da coroa do sacerdote, cientificando-se se ele se identifica com o trabalho ali realizado.

Feito isso, deverá estudar a história da Umbanda, as diferenças entre ela e outras religiões e o fenômeno da mediunidade e as suas várias espécies.

Igualmente deverá estudar como elas se manifestam, as Linhas de Trabalho e as 7 Linhas de Umbanda cultuadas no Terreiro.

Deverá estudar também as firmezas, preceitos e tudo aquilo que possa formar um arcabouço mínimo de conhecimento.

Então, dali por diante, terá condições de falar da religião e de ajudar outras pessoas.

A saber, esse processo pode levar meses e até mesmo anos!

Incorporação

Já a incorporação costuma ser algo muito almejado pelos médiuns umbandistas.

Por isso, nesse aspecto é importante que compreendam que cada pessoa tem a sua individualidade e u seu tempo.

O desenvolvimento mediúnico não é só incorporar espíritos.

Mas sim um processo complexo que compreende a reforma íntima do médium.

E isso implica no estudo contínuo e ininterrupto da Ciência Divina, as sucessivas e repetitivas incorporações das várias Linhas de Trabalho existentes, identificação do nome simbólico dos seus Guias, do seu Ponto Riscado e de um conjunto de informações e práticas que pode variar de Terreiro para Terreiro.

LEIA TAMBÉM  Pronto-socorro da fé: seremos sempre assim ou isso vai mudar?

Portanto, incorporar Caboclo, Preto Velho e Exu durante o desenvolvimento mediúnico é relativamente fácil.
E irá depender do grau de envolvimento e responsabilidade do médium.

Manter a incorporação por horas, com qualidade, respeitando os limites do seu corpo, para que as Entidades possam realizar um trabalho proveitoso, aí já é outra história!

Assim, quando isso acontece (a incorporação), alguns médiuns acham que estão prontos para ingressar na corrente de atendimento incorporados.
Mas nem sempre isso é possível.

O que nós, encarnados, vemos e sentimos diverge do que realmente ocorre na realidade espiritual.

Nem todo médium que já incorpora os seus Guias está liberado para as consultas!

Queimar etapas no desenvolvimento mediúnico pode ser ruim.

É necessário que os seu corpo espiritual e físico estejam preparados e suficientemente equilibrados para essa árdua tarefa mediúnica.
E nem todos compreendem isso!

Se assim não for, ou seja, se etapas forem queimadas durante o processo de desenvolvimento mediúnico (que na verdade nunca acaba), o risco de algo dar errado é MUITO GRANDE.

Desafios

Mas o que pode dar errado ao se queimar etapas no desenvolvimento mediúnico? Muitas coisas!

A saber, se o medianeiro não estiver suficientemente pronto (espiritual e materialmente) e com os seus Guias devidamente firmados na natureza através de processos magísticos específicos, é grande a chance de seus Guias serem aprisionados por forças espirituais negativas.

LEIA TAMBÉM  Umbanda e Sexualidade: há regras pra isso?

Dessa maneira, ele próprio pode sofrer com problemas tais como dores pelo corpo, insônia, irritação, sem falar que os seres e criaturas ativados negativamente contra o Terreiro podem atingi-lo a ponto de levá-lo a depressão e doenças gravíssimas.

Portanto, ser médium não é brincadeira e requer muita responsabilidade, paciência e preparação.

É por isso que dizemos que não se pode queimar etapas no desenvolvimento mediúnico.

Não raras vezes vemos Terreiros e seus respectivos dirigentes se desequilibrando e se negativando, dando passagem aos quiumbas que assumem o lugar dos Guias e começam a atender passando-se por eles e realizando trabalhos negativos.

Além disso, entendam que tudo o que acontece com os médiuns de uma corrente é de responsabilidade do sacerdote dirigente.

Assim, é ele que responderá perante as Leis Divinas e Espirituais, assim como as leis materiais, por tudo que ocorrer no Terreiro.

Sendo assim, todo condutor de trabalhos deve ser comedido e responsável na condução de seus filhos espirituais.

Médium umbandista, não queime etapas no seu desenvolvimento mediúnico e confie no seu sacerdote dirigente!


Você sabia que as ERVAS são aliadas para o desenvolvimento mediúnico e também para a limpeza espiritual de casas e escritórios? CLIQUE AQUI e saiba mais!


TEXTOMarcos Adriano Vargas - Sacerdote e Dirigente Espiritual do Templo Escola de Umbanda Aranauam - Cruz Alta (RS)

IMAGEMFernanda Motta Fotografia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here