Erva de Bicho – Dia 31 – Erveirança 5.0

Erva de Bicho é a 31ª erva desta série que vai até o dia 27 de maio de 2020. Cada dia uma erva!

Dia 31 – Erva 31

Erva de Bicho – Polygonum persicaria L.

Neste instante humano eu sou Adriano Camargo, conhecido como O Erveiro, nome que integrei ao meu naturalmente.

E não foi imposição de marketing, necessidade de uma identidade de divulgação, ou como cópia de algo ou alguém. Este trabalho com ervas existe desde o ano 2000, e vem se aprimorando continuamente com estudo, pesquisa e, principalmente, vivência da realidade daquilo que se prega.

Tudo o que falamos aqui faz parte do nosso mundo. E se me permito pinceladas técnico-científicas, mesmo sem a profundidade que as ervas merecem nos estudos botânicos, é para que, dentro desse nosso universo místico, elas não caiam nos “achismos” e aforismos de “dizem que”, ou “ouvi dizer…” – o que não concede a elas o merecido respeito.

E, ao apontar às ervas as vibrações das Divindades, nossos Amados Pais e Mães Orixás, é porque essa é a minha escolha, minha convicção religiosa: a Umbanda e, portanto, minha melhor referência. Isso serve de parâmetro para que cada um encontre caminhos e se liguem às energias e essências naturais que se servem desse modelo mitológico para se manifestarem nas nossas vidas naturalmente.

As ervas tem espírito e inteligência, não da forma que entendemos para o humano, mas os têm. Neste momento das nossas existências, não temos como provar por meio dos instrumentos materiais tudo o que atribuímos às ervas, seus poderes realizadores e capacidades por nós identificadas e comprovadas pela observação, experimentação e comparação. Práticas e mais práticas, nos campos religiosos e de magia natural, e assim vamos desenhando de forma simples um sistema que sirva para todos, independente de religião.

Todos podemos nos servir dessas maravilhas da natureza. “Se o uso da erva fosse exclusividade de alguma religião, cresceria somente no quintal do religioso.” Então, vamos aprender para nos beneficiarmos e aos nossos semelhantes! Vamos de Erveirança 5.0! Vamos de Erva de Bicho! Isso mesmo, Erva de Bicho!

Eu lembro que de criança, não tinha pet shops ou veterinários à disposição, e para as criações de casa: gato, cachorro, etc., restava o conhecimento das medicinas populares.

Então a Erva de Bicho era ponto forte quando aparecia a “bicheira”, sarna e outras doenças que eram tratadas com essa planta, mais Babosa, Anileira (o Anil, planta de verdade e não produto químico), e Genciana. Antes que meus amigos veterinários me matem, reconheço que hoje é muito melhor com os tratamentos mais adequados!

A Erva de Bicho, também chamada em algumas regiões de Cataia, Capiçoba, Pimenta-d´Água, vem desse ambiente da cultura popular e se insere no universo místico no mesmo grau curador. Sendo recomendada para banho, principalmente, para cura de doenças causadas por mal espiritual.

Sabe aqueles sintomas de doença que pousam sobre uma pessoa e a derrubam, e nem os médicos depois de um bateria de exames conseguem diagnosticar? Então, a Erva de Bicho é uma poderosa ferramenta para esses diagnósticos difíceis. Um poderosa reveladora de atuações negativas espirituais, vampirizadoras e causadoras dessas doenças.

Por isso, a colocamos como uma erva QUENTE ou AGRESSIVA de caráter curador, revelador e de desobsessão. Sua natureza aquática que a liga às frequências vibratórias de Mãe Iemanjá e Mãe Nanã traz em si seu poder de liquefazer acúmulos energéticos densos e a torna única nesses casos de cura espiritual, em que a vítima atingida por fatores inferiores, desenvolveu doenças físicas, principalmente de pele, feridas, etc., com quadro de difícil diagnóstico e tratamento.

Por essa característica curadora, é associada em algumas regiões a Pai Obaluaiyê. E por ser usada para sacralizar objetos de ritual e limpar assentamentos, também aos Pais Orixas Oxalá e Exu.

Tenhamos na Erva de Bicho uma poderosa benção de Pai Criador e Mãe Natureza em nossMaas vidas, para nossa cura e de nossos semelhantes!

Bençãos de saúde e vida! Gratidão sempre!