Personalidade: a estação em que você nasceu importa, segundo a ciência

0
617
Publicidade

Personalidade de cada pessoa pode encontrar justificativas a partir dos signos, país de nascimento e outros.

Agora, estudos científicos mostraram que vários fatores podem influenciar o desenvolvimento do bebê no útero.

Cientistas estão descobrindo evidências que indicam que pode haver alguma relação de causa e efeito entre a estação do ano e a personalidade.

Por exemplo, durante gestações nos meses de inverno, em que os dias são mais curtos e as noites mais longas, as mães podem desenvolver transtorno afetivo sazonal, e o baixo nível de serotonina na mãe pode se repetir no bebê.

E mesmo após o nascimento, os bebês continuam sendo fortemente influenciados pelo mundo a sua volta.

Um estudo realizado em 2010 com ratos mostrou que os filhotes que cresciam em um ambiente de luz que simulava inverno reagiam mal à mudança para a luz de verão, exibindo hábitos de alimentação piores e menos atividade física.

Já os filhotes mantidos na luz que simulava o verão tinham menos problemas para se ajustar às condições típicas de inverno. Na sequência, um estudo dos cérebros dos ratos sugeriu que o gene que regula o ritmo circadiano era menos ativo nos ratos que nasciam e cresciam no inverno.

Vários estudos mostraram que os efeitos vistos nos ratos se estendem aos humanos.

Pesquisas em que os cientistas avaliaram o perfil de estudantes universitários e adultos encontraram padrões relacionados à estação em que as pessoas nasceram.

Vale dizer que as pesquisas foram feitas no Hemisfério Norte.

É claro que nas terras tropicais do Brasil, as oscilações de luminosidade entre as estações do ano não variam tanto. Mesmo assim, vale a pena conferir os padrões que os cientistas encontraram. Veja o que eles dizem:

 
PRIMAVERA

As pessoas que nascem nesta estação são as com maior escala de hipertimia – o que é bom.
A hipertimia, segundo os especialistas, é o otimismo geral – a habilidade de ver cada situação ruim como um passo para um momento bom.
Mas há um preço. Bebês que nascem na primavera também são mais susceptíveis ao oposto da hipertimia: a depressão.

 
VERÃO

Quem nasce no verão tem menor chance de desenvolver o chamado transtorno afetivo sazonal (SAD, na sigla em inglês).
Os bebês que nascem no verão têm características da hipertimia similares às dos que nascem na primavera, mas isso pode ser compensado pela ciclotimia – a oscilação rápida de humor.
Mesmo assim, não é um sinal de alerta para transtorno bipolar, cuja incidência é menor entre as pessoas que fazem aniversário nesta estação do ano.

 
OUTONO

O grupo das pessoas que nascem no outono apresenta a menor incidência de depressão e transtorno bipolar.
Não se sabe o motivo por trás desta constatação, mas alguns especulam que pode ser a maior disponibilidade de frutas e vegetais durante os meses de primavera – que forneceriam uma dieta rica para as mulheres durante um momento importante da gestação – ou o fato de as mães estarem menos susceptíveis a doenças típicas de inverno e à menor luminosidade durante a gravidez.

 
INVERNO

Quem nasce no inverno têm maior chance de desenvolver esquizofrenia, transtorno bipolar, transtorno afetivo sazonal e depressão em sua personalidade.
É uma combinação bastante ruim. Mas há alguns traços positivos.
As pessoas que fazem aniversário nos meses de inverno tendem a ser menos irritadiças do que as que nascem no outono.
Além disso, um pequeno estudo feito em 2015 mostrou que quem nasce nesta época é mais criativo e melhor em solucionar problemas.

Assim, a sua personalidade pode ter uma explicação nova (e científica). O que pensa sobre isso?