Cortella fala sobre a Umbanda com respeito e destaca Rio Grande do Sul

0
8523
Publicidade

Cortella, como ficou conhecido o filósofo Mário Sérgio Cortella – foi entrevistado pela Radio CBN e falou sobre Umbanda.

A pauta era o feriado de 15 de novembro, reservado à comemoração do nascimento da República brasileira.

No entanto, o filósofo e professor abordou um tema diferente na entrevista: a Umbanda.

Cortella, de maneira geral, costuma ser um bom entrevistado, pois consegue tratar com desenvoltura de muitos assuntos.
E foi o que aconteceu.

Após uma abertura sobre o dia no nascimento da República no Brasil, Cortella foi lembrado pela entrevistadora sobre a data ser também um marco para os umbandistas.

A partir daí, (de 2 minutos e 40 segundos em diante) Cortella mostra seu conhecimento e respeito pela Umbanda e seu desenvolvimento.
E revela também, para surpresa geral, que o estado do Rio Grande do Sul é, “proporcionalmente” o estado com mais umbandistas do Brasil.

CLIQUE AQUI e ouça a entrevista completa

QUEM É MÁRIO SÉRGIO CORTELLA

Nascido em Londrina, interior do Paraná, na juventude (1973 a 1975) experimentou a vida monástica em um convento da Ordem Carmelitana Descalça.
Logo abandonou a perspectiva de ser monge para seguir a carreira acadêmica.
Concluiu sua graduação em 1975 na Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira.
Em 1989 concluiu seu mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), sob a orientação do Prof. Dr. Moacir Gadotti.
Em 1997, sob a orientação do Prof. Dr. Paulo Freire, conclui seu doutorado também em Educação pela PUC-SP.
É professor titular do Departamento de Teologia e Ciências da Religião e de pós-graduação em Educação da PUC-SP.
Além disso, é professor-convidado da Fundação Dom Cabral desde 1997.
Foi também no GVPec da Fundação Getúlio Vargas, entre 1998 e 2010.
Ocupou o cargo de Secretário Municipal de Educação de São Paulo (1991-1992), durante a administração de Luiza Erundina.
Foi membro-conselheiro do Conselho Técnico Científico da Educação Básica da CAPES/MEC (2008/2010).

Gostou da entrevista? Deixe seu comentário!