Procedimentos na Umbanda

0
5408
Publicidade

Procedimentos na Umbanda são a base para sua doutrina, que tem por objetivo primeiro o auxílio espiritual.

Os doutrinadores sabem que tem que ser pacientes, pois precisam lidar com pessoas oriundas de outras religiões, nas quais já desenvolveram uma consciência mais ou menos de acordo com o que pregam suas doutrinas.

A doutrina tem como um dos seus procedimentos na Umbanda basilares: nunca obrigar alguém a renegar a religião que praticava!

O máximo tolerado pela doutrina é a crítica aos mercadores da fé, aos fanatizantes líderes religiosos das doutrinas obscurantistas.

As verdades semeadas pelos espíritos são superiores às que eles semeiam e tratam logo de combatê-las.

Mas, fora isso, a doutrina de Umbanda reprova toda tentativa de diminuir outras religiões, pois todas se fundamentam em Deus e em sua divindades.

Logo, o universalismo adotado pela doutrina de Umbanda não permite críticas às outras religiões, tampouco obriga alguém a renegar sua antiga crença.

Quem proceder de outra forma não é ainda um verdadeiro médium de Umbanda Sagrada, a mais ecumênica das religiões.

Em seus templos manifestam-se espíritos trazendo ainda vibrantes as suas antigas formações religiosas que lhes possibilitaram a ascensão espiritual aos níveis superiores da Luz.

Manifestam-se espíritos vindos de todas as outras religiões e regiões do planeta.

Uns são hindus, outros são árabes, outros são judeus, budistas, cristãos…

E até índios brasileiros e negros africanos, seus fundadores espirituais.

Outro dos procedimentos na Umbanda a ser recomendado é respeitar os templos de todas as religiões e seus espaços religiosos.

Aquele que não respeita a casa alheia não respeita a própria.

Se não consegue ver em um templo alheio uma morada de Deus, então não é digno de dizer que no seu templo Ele habita.

Em verdade, onde as pessoas se reúnem para louvar a Deus, Ele ali se estabelece e se manifesta, não importando que O invoquem com outros nomes que não o de “Olorum” ou “Zambi”.

Deus é único e os nomes que Lhe dão são apropriações humanas de Suas qualidades divinas manifestadas a todos o tempo todo.

Afinal, Ele é tudo em Si mesmo e temos de invocá-Lo por um nome que mais nos fale ao coração, certo?

Outros procedimentos na Umbanda recomendados são relativos às práticas rituais:

Em dia de trabalhos mediúnicos não se deve comer alimentos de difícil digestão ou ingerir bebidas alcoólicas
==> Isso se justifica, pois estas entorpecem a mente a anulam a percepção extra-sensorial, assim como abrem o campo mediúnico às vibrações negativas e estimulam o emocional dos médiuns.

A mediunidade só deve ser desenvolvida com o recurso da concentração dos cantos rituais e dos atabaques
==> Nunca deve-se utilizar o concurso de qualquer produto alucinógeno para este fim, o qual cria delírios emocionais e animismos.

Médium desequilibrado deve ser afastado do corpo mediúnico e encaminhado para tratamento médico-psicológico e espiritual

Médium alcoolizado, ainda que minimamente, não deve realizar trabalhos práticos ou deles participar

Médium tem que realizar a higiene espiritual e pessoal
==> Tal como banho com ervas, firmar uma vela para o seu anjo da guarda, firmar sua Esquerda e Direita, etc.

Estar sempre vestido com roupas limpíssimas

Portar-se com respeito e silêncio dentro das Tendas
==> São espaços consagrados às divindades e aos rituais religiosos praticados dentro da Umbanda.

Texto extraído do livro  “Código de Umbanda”, de Rubens Saraceni, Editora Madras.

Imagem: Lívia Mariáh Fotografia e Tupã Óca do Caboclo 7 Pedreiras

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPensamentos moldam sua vida. Está comprovado!
Próximo artigoOlorum
Médium e escritor. Seus inúmeros livros já publicados são psicografados, ditados e orientados por Mestres e Luz. Foram mais de 1.000.000 de exemplares vendidos. Na Umbanda, tornou-se Sacerdote e principal expoente da Umbanda Sagrada. Criou e ministrou o curso de Teologia de Umbanda, comandou o Colégio de Umbanda Sagrada Pai Benedito de Aruanda e foi também o fundador do Colégio Tradição de Magia Divina, que se destina a dar amparo aos formados nas magias abertas ao plano material e espiritual.