Fim de ano: mudanças com ervas, chás, banhos e rituais

0
2175
Publicidade

Fim de ano é tempo de reflexão.

Sempre que um fim de ano vai chegando, entramos num estado mental de inspiração para mudanças.

Vejo tanta gente fazendo promessas e visualizando tempos melhores, um ano sem tantas complicações, com mais dinheiro, amor, etc.
Mas é bom lembrar que a maioria das dificuldades que passamos não estão ali para nos desligar do caminho.
Elas existem principalmente para testar nossa boa vontade, perseverança e checar se somos dignos de nossos objetivos.

O teste é diretamente proporcional à quantidade de promessas que fazemos em qualquer tempo e não somente no final de ano, e que vão se acumulando como desejos vazios e não realizados.

Esse acúmulo gera em nosso campo uma força, muitas vezes capaz de fazer-nos acreditar que estamos sendo atuados negativamente.

Mas o Astral (a Lei Divina) enxerga como algo gerado de nós mesmos, em nós mesmos e que somente a própria pessoa pode esgotá-la.

Esvaziar-se seria a forma mais direta de deixar claro o que é isso.

Esse sentimento de vazio, ilusório, na verdade é um reflexo do sentimento de casa cheia, comum no fim de ano.

Cheia de pedidos, promessas, palavras, determinações que não lembramos que fizemos e ficam grudadas em nosso campo como verdadeiros bilhetes.
Ou como lembretes, desses amarelinhos autocolantes que colocamos no computador, na geladeira ou no espelho.

É hora de livrar-se desses lembretes, deixando somente aquilo que interessa.
Esgotar o campo e deixa-lo realmente vazio.
Acreditar que é possível, somente para as coisas possíveis.
Ou seja, determinar as metas e promessas com coerência e muita razão.
Colocar energia onde realmente é necessário coloca-la.
Focar no resultado e, muito mais do que promessas: agir!

Quando nos colocamos em plano de ação, o universo conspira a nosso favor.

Metas bem planejadas, determinadas com a cabeça em equilíbrio com o coração e não apenas com o desejo emocional de resolver os problemas.

Esses campos acumulados ao extremo são verdadeiras gaiolas aprisionadoras de pedidos e promessas, verdadeiros passarinhos loucos para voar.

Se não é dado a eles uma direção correta, voam para todos os lados.

Alguns, por sorte ou acaso, chegam ao destino, mas no geral, o aproveitamento é mínimo.

É importante termos a noção de que, se você já está no auge dessa situação, o ideal é esvaziar a casa neste fim de ano.
Com isso, coisas novas e equilibradas podem se estabelecer.
Se você sente isso e ainda não se deu conta do que está acontecendo, medite a respeito.
Silencie a alma e busque em sua razão a fonte desse seu vazio ilusório.

Para estabelecermos como as ervas podem nos ajudar nesse caso, é importante determinarmos um caminho racional a seguir.

Esse caminho tem fases que não podem ser quebradas, pois uma depende da outra.

Queimar fases, nesse caso, é a certeza de que não há aceitação da situação.

Portanto, ela continuará até que você tome consciência da necessidade de mudanças neste fim de ano.

***

FASE 1 – Transmutar, desintegrar e dissolver os excessos (3 dias)

Nessa fase, mesmo tendo consciência de que queremos limpar a casa desses excessos gerados por nós mesmos, é natural que limpemos e curemos espíritos sofredores, magias negativas, atuações perversas, etc.

Durante 3 dias fará uso e manterá contato com ervas de esgotamento, na forma de banhos, defumações, chás e magias purificadoras.

Banhos e defumações:
– Folha de manga, losna, confrei, pinhão roxo, casca de alho e folhas de café.

Chás:
– Bardana, cavalinha, boldo, melissa e cana do brejo.

Magias:
– Coloque folhas de eucalipto embaixo de seu colchão por 3 dias.
Após esse período, retire e devolva à terra, depositando ao pé de uma árvore.

Opcional:
– Aproveite esse período de fim de ano para oferendar Exu, Pombagira e Exu Mirim.
Peça que esvaziem seu campo para que novas e melhores coisas se estabeleçam.
Essa fase é crítica, pois sua vontade será testada e colocada à prova.
Terá vontade de largar tudo.
Desacreditará e terá sua perseverança provocada.
É possível que surjam reações físicas que tentarão te impedir de continuar.
Faça valer sua Fé – acredite!
Você é capaz de passar por isso.
A recompensa virá!
Pense no seu objetivo.

FASE 2 – Preparação da “casa nova” (2 dias)

Esse é o momento de se reorganizar no vazio real, para a definição dos objetivos relevantes.

É o momento de preparar o espírito, a casa, para que as metas estabelecidas possam ficar em relevância e não caiam num emaranhado desconexo e se perca no vazio ilusório.

Aproveite esse fim de ano para alicerçar sua fé.

Faça afirmações positivas durante esses dois dias.

Banhos e defumações:
– Alfazema, alecrim, sálvia, anis estrelado, jasmim e colônia.

Chás:
– Hortelã, frutas e anis estrelado.

Magias:
– Espalhe às seis horas da tarde folhas de abre caminho, ramos de hortelã e manjericão pelo chão de sua casa.
Recolha-os no dia seguinte pela manhã.

Deixe pelo menos 3 vasos de flor branca (crisântemo, por exemplo) pela casa.
Nessa fase as coisas vão tomando forma.
Você se sentirá muito melhor e sua vontade irá voltando aos poucos.
Um desejo incrível de resolver tudo ao mesmo tempo irá invadir seu espírito.
Calma, uma coisa de cada vez.

FASE 3 – Colocar objetivos claros e bem definidos (2 dias)

Agora é preencher a casa vazia e em equilíbrio com os objetivos concretos.
É hora de definir as mudanças de fim de ano que você mesmo estabelecerá para seu sucesso.

Parar de fumar, emagrecer, comprar aquela casa dos sonhos, economizar aquele dinheiro que sempre falta.

As resoluções de ano novo são importantes, mas precisam de datas para serem atingidas e formas de se chegar a elas.
Coloque-as no papel.

Agora são mais dois dias de firmeza de propósito e planejamento.

Para isso, manterá contato e fará uso das seguintes ervas:

Banhos e defumações:
Prosperidade e dinheiro: Louro, pitanga, carapiá raiz e rosa amarela;
Amor: Malva, verbena, artemísia, maçã e rosas cor de rosa;
Espiritualidade: Jasmim, alfazema, ervas da santa luzia e rosa branca;
Saúde: Assa peixe, bardana, sete sangrias e flores do campo;
Harmonia conjugal: Anis estrelado, melissa, camomila e rosas cor de rosa;
Tranquilidade: Macela, capim cidreira, alecrim e rosa branca;
Movimento e direcionamento: Pitanga (folhas), manjericão, gengibre e rosas vermelhas.

Chás:
– Os de sua preferência.
Abuse das flores e frutas, use raspas de gengibre em todos os chás que quiser.

Magias:
– Mantenha na virada do ano sua casa florida, bem colorida.
Lembre-se do poder da oração como firmeza de propósito.
Prece de Cáritas é fantástica purificadora e curadora.
Faça também suas orações espontâneas.
A oração de São Francisco de Assis é maravilhosa e eleva o espírito.
Os salmos 23 e 91 são poderosos e fortalecedores da vontade.

***

Acima de tudo busque ser útil, busque ser próspero a seu próximo.

Neste fim de ano é o momento para se oferendar Mãe Iemanjá, pedindo força geradora.

Oferendar Pai Oxalá pedindo, além de perdão, chance extra.

Lembre-se que esse amado Pai é o Orixá do perdão em todos em sentidos e das “segundas chances”.

Peça a Pai Oxóssi expansão dos negócios;
a Pai Ogum peça socorro e solução rápida para problemas emergenciais;
a Pai Xangô para força de realização;
a Mamãe Oxum para prosperidade e harmonia;
a Pai Obaluayê para cura em todos os sentidos;

Enfim, peça a todos se desejar, cada um em seu campo de ação, ou mesmo através de um deles, para que ativem todos os campos em seu favor.

As sugestões acima podem ser unidas.

Como percebem, passei sete campos de ação das ervas e algumas flores ligadas a esses campos.

Use-as como fortalecedoras de seus propósitos.

Podem ser usados esses elementos para as oferendas também, para todos os Orixás, firmando-se o objetivo.

Esse processo deve ser feito neste fim de ano, antes da Virada.

Na ante véspera de ano novo (30), procure defumar sua casa com as ervas da primeira fase e na véspera (31), com as ervas da segunda.

Em sua mesa de réveillon, procure colocar flores variadas e sete tipos de grãos, como por exemplo:
trigo, grão de bico, sementes de girassol, feijão, arroz, grãos de café (pode ser torrado), semente de guaraná, etc.

Ative-as pedindo se sejam força viva, ativa e capaz de concentrar bons fluídos e que eles permaneçam em sua casa e sua família.

No primeiro dia do ano, faça um círculo com esses sete grãos, colocando uma vela de sete dias de cor amarela no centro, onde você poderá colocar seus pedidos (conscientes, claros e objetivos) escritos em papel, embaixo da vela que deverá estar em um prato claro.

Quando a vela terminar, junte os grãos e deposite-os embaixo de uma árvore frondosa, oferecendo aos elementos da natureza.

Mantenha suas metas escritas perto de você, afixadas em lembretes, não de forma que seus olhos se acostumem e depois deixe de vê-las, mas de forma que realmente te lembrem que você é filho de Pai Criador e portanto merece ser feliz!

Quero aproveitar para agradecer a todos que de alguma forma estiveram conosco nesse ano que passa.

Peço que Papai Criador e Mamãe Natureza nos abençoe em todos os sentidos.

Muito obrigado, muito obrigado, muito obrigado!