Crianças na Umbanda e suas principais características

0
3026
Publicidade

Crianças na Umbanda é, antes de tudo, sinal de alegria.

Simbolizam a pureza, a inocência e o bom humor.

Podemos pedir-lhes ajuda para os nossos filhos, auxílio para resolver problemas cotidianos, fazer confidências, mas nunca para o Mal, pois eles não atendem pedidos dessa natureza.

Crianças na Umbanda é uma falange de espíritos que se apresenta arquetipicamente com uma mentalidade infantil.

Como no plano material, também no plano espiritual, a criança não se governa, tem sempre que ser tutelada.

É conhecida também como Linha dos Erês ou de Ibeji.

É tão independente quanto a Linha de Exu.

Ibeijada, Erês, Dois-Dois, Crianças, Ibejis, são alguns dos vários nomes para essas entidades.

Quando incorporadas, gostam de brincar, correr e fazer brincadeiras como qualquer criança.

É necessária muita concentração do médium para não deixar que estas brincadeiras atrapalhem na mensagem a ser transmitida.

Os ‘meninos’ são em sua maioria mais bagunceiros, enquanto que as ‘meninas’ são mais quietas e sensíveis.

Alguns incorporam pulando e gritando, outros descem chorando, outros estão sempre com fome.

Os pedidos feitos a uma Criança incorporada normalmente são atendidos de maneira bastante rápida.

Poucos são aqueles que dão importância devida às Giras das vibrações infantis.

O fato é que uma Gira de Criança na Umbanda não deve ser interpretada como uma diversão.

A dificuldade reside no fato de que suas Giras normalmente são realizadas em dias festivos, e às vezes não consigamos conter os risos diante das palavras e atitudes que as crianças tomam.

A Festa de Cosme e Damião, em 27 de Setembro, é muito concorrida em quase todos os Terreiros.

Uma curiosidade: Cosme e Damião foram os primeiros santos a terem uma igreja erigida para seu culto no Brasil.

Ela foi construída em Igarassu, estado de Pernambuco e ainda existe.

As Crianças na Umbanda não gostam de desmanchar demandas, nem de fazer desobsessões.

No geral, preferem as consultas e vão trabalhando com seu elemento de ação sobre o consulente, modificando e equilibrando sua vibração, regenerando os pontos de entrada de energia do corpo humano.

Esses seres, mesmo sendo puros, não são tolos.

Eles identificam muito rapidamente nossos erros e falhas humanas.

Muitas entidades que atuam sob as vestes de um espírito infantil são muito amigas e têm mais poder do que imaginamos.

Mas como não são levadas muito a sério, o seu poder de ação fica oculto, mas são ótimos conselheiros e curadores, daí sua associação a São Cosme e São Damião, curadores que trabalhavam com a magia dos elementos.

 

MAGIA DA CRIANÇA

O elemento e força da natureza correspondente aos Ibejis podem, na verdade, ser todos, pois poderão, de acordo com a necessidade, manipular as energias elementais devido ao fato de serem portadores naturais de poderes só encontrados nos próprios Orixás que os regem.

A falange das Crianças na Umbanda é uma das poucas que consegue dominar a magia.

Embora as Crianças brinquem, dancem e cantem, exigem respeito para o seu trabalho, pois atrás dessa vibração infantil se escondem espíritos de extraordinários conhecimentos.

Imaginem uma Criança com menos de sete anos possuir a experiência e a vivência de um homem velho e ainda gozar a imunidade própria dos inocentes.

Assim são Eles na Umbanda: fazem tipo infantil, pedindo como material de trabalho chupetas, bonecas, bolinhas de gude, doces, balas e as famosas “águas de bolinhas” – o refrigerante – e tratam a todos como tio/tia e vô/vó.

Os Erês também são, em geral, ótimos para a limpeza espiritual dos Terreiros.

CORES
Rosa e Azul

DOMÍNIOS
Parques e Jardins

ATUAÇÃO
Contra doenças e “feitiços”

ELEMENTO
Terra

Foto: Lívia Mariáh Fotografia e Tupã Óca Caboclo 7 Pedreiras