Umbanda Eu Curto: nasce uma nova marca

0
693
Publicidade

Além da marca. Outubro de 2011. Daniel Marques, publicitário e umbandista desde pequeno, sempre esteve ligado à religião. Frequentava o Terreiro ainda na barriga de sua mãe e, na primeira infância, já se consultava com os médiuns no colo materno.

– E o que você conversava com eles? – sempre perguntam.

– Ah, pedia pra passar de ano, coisas assim… – responde Daniel.

E o que os Guias respondiam? – alguém também sempre pergunta.

– Então tem que estudar né fio!

A breve história acima serve apenas para ilustrar que na Umbanda somos todos iguais.

Não importa se você é sacerdote, médium ou consulente, ninguém é melhor que ninguém.

Voltamos então a outubro de 2011 quando Daniel, já médium na Umbanda, teve uma ‘intuição’: usar suas habilidades para divulgar a religião.

Na época, o Facebook crescia vertiginosamente e ele pensou: porque não criar uma fanpage sobre Umbanda?

Vasculhou a rede e encontrou pouca coisa, a maioria sem atualização.

Com a ideia fixa na cabeça, compartilhou o desejo com nosso irmão e colaborador Adriano Camargo Erveiro.

O Erveiro, como é conhecido, adorou e sugeriu: “Como será no Facebook, que tal ‘Umbanda Eu Curto’?”

Sabe aqueles momentos em que você percebe que a coisa simplesmente se encaixa? Foi isso que aconteceu.

Animado, Daniel criou a logomarca, bem parecida com a do próprio Facebook, e criou a fanpage. O pensamento seguinte foi: e agora, o que publicar?

Foi a hora então de explicar tudo para seu sócio, Alexandre Negrini Turina. Alexandre é jornalista e sociólogo e frequentava a Umbanda ocasionalmente. Conhecia a Umbanda mais do ponto de vista acadêmico do que prático.

Tudo explicado, Alexandre, perplexo, pergunta:

– E o que você quer que eu faça? Não entendo muito bem de Umbanda…

– Comece criando frases sobre as Linhas de Umbanda, como ‘Minutos de Sabedoria’, sabe? – sugeriu Daniel.

– Mas eu não conheço as Linhas…

– Fé, Amor, Conhecimento, Lei, Justiça, Geração e Evolução. – respondeu prontamente.

Isso, somado a muita leitura, vídeos e dedicação e tudo começou.

Inspirado sabe Deus por quem, no início Alexandre começou a criar muitas frases originais e mensagens com base nas 7 Linhas de Umbanda. O número de fãs foi crescendo e, em pouco mais de dois meses já eram mais de 6.000 seguidores!

De frases escritas a posts bem elaborados com imagens de Orixás, Guias e elementos ritualísticos, o repertório foi aprimorado dia a dia. Logo ficou claro que a fanpage não seria espaço suficiente para divulgar este universo chamado Umbanda.

Foram criados os canais no YouTube e perfis no Twitter e Instagram, mas era preciso mais.

Foi assim que em julho de 2013 nasceu o portal Umbanda Eu Curto.

Agora, 4 anos depois, um novo portal está pronto, com muitas novidades. A mais evidente é a mudança da famosa ‘marca da mãozinha com a vela’, que já faz parte do dia a dia de milhares de umbandistas por todo o mundo.

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Daniel e Alexandre não pensaram duas vezes: chamaram ajuda. Léo Yoshida, designer e parceiro da Pisco AG, agência de conteúdo em que são sócios, foi intimado a desenvolver a nova marca.

O desafio era abandonar a identificação com o Facebook e, ao mesmo tempo, manter a proximidade dos fãs, já acostumados com a famosa ‘mãozinha’.

Não foi simples. Muita discussão, desenhos feitos à mão, idas e vindas até que a versão final ficou pronta.

A luz, antes simbolizada pela vela na mão, deu lugar à letra U estilizada com uma chama flamejante.

E por mais simples que a solução possa parecer, o processo criativo é cheio de detalhes que agora compartilhamos com todos vocês.

Reconstruindo uma marca – O consenso era de que a marca deveria se distanciar do Facebook. Não nos levem a mal, adoramos o Facebook, mas ainda hoje muitos ainda acreditam que somos apenas uma fanpage. Isso precisava mudar!

Outro consenso logo alcançado foi o de que a nova marca deveria ser simples, moderna e de fácil identificação.

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Com tantos elementos presentes da ritualística de Umbanda, optamos por manter o foco na luz, muito além da vela. A chama representa luz, energia, iluminação. É uma ótima representação para a fé genuína.

Com uma nova marca definida, abriram-se novas possibilidades em ícones que representam Orixás e Guias que, em nossos primeiros testes, ficaram ótimos em produtos como camisetas, bonés e outros.

Um novo portal – Com a nova marca definida, o desafio de elaborar um novo portal tornou-se a bola da vez. Nestes 4 anos em que o portal esteve no ar, a interação com o público nos mostrou a necessidade de oferecer mais informações diretas, voltadas para o dia a dia da Umbanda, em paralelo ao conhecimento teológico da religião.

Daí surgiram as seções Banhos, Defumações e Orações, por exemplo. São questões básicas da Umbanda que muitas pessoas buscam, mas que ainda era uma lacuna para nós.

As seções Destaques e Talentos da Umbanda foram integradas. Agora, todos são Destaques e podem preencher um formulário com seus dados e nos enviar uma imagem, facilitando sua divulgação.

Mas talvez a principal mudança perceptível para todos não seja no conteúdo e sim na forma de acessar o Umbanda Eu Curto. Agora, o portal é totalmente mobile, amigável para celulares e smartphones.

Isso vai além da marca, e se traduz em rapidez e facilidade para encontrar o que você deseja, na palma da sua mão.

E muitas novidades ainda virão.

Por enquanto, leiam, assistam, curtam e compartilhem!

Imagem de Capa: Lívia Mahiah Fotografia

COMPARTILHAR
Artigo anterior5º Encontro de Iemanjá em Belo Horizonte em 12/08
Próximo artigoEspiritualidade e Medicina
O Umbanda Eu Curto foi fundado em 2011 e trará sempre discussões e ensinamentos importantes sobre a Umbanda. De forma leve, trataremos nossa religião sempre com muito respeito e responsabilidade, tornando claros os conceitos em mais de 100 anos de história.