Publicidade
Início Matérias Textos Umbanda é mais do que ser consulente

Umbanda é mais do que ser consulente

0
919
Publicidade

Umbanda é mais do que ser consulente (ou assistência, como muitos Terreiros nomeiam).

Enfim, é mais do que consultar um oráculo, tal qual se faz quando se busca uma cartomante ou ‘vidente’.

Assim, em meio ao grande desafio do dia a dia que a nossa existência se tornou nos últimos tempos, o umbandista em geral crê na força e poder dos Guias Espirituais.

Igualmente crê que podem ajudá-lo de alguma forma, seja com um aconselhamento, seja com uma palavra de conforto e confiança.

Mas é preciso entender e propagar que não basta apenas isso.

A Umbanda não existe apenas para nos beneficiar, propiciando a satisfação de nossas vontades individuais e familiares.

Porém, quando este pensamento é geral, acaba impregnando todo o grupo de praticantes/consulentes e assim corremos o risco de ter uma religião superficial.

Sobretudo porque, dessa forma, seria uma religião onde as pessoas buscariam apenas desejos específicos, sem pensar na coletividade.

A religião é a criação do homem para se conectar mais facilmente ao Criador, gerando um ambiente que possa trazer mais afinidade entre seus praticantes entre seus corpos físicos, emocionais e espirituais.

Portanto, a Umbanda é uma religião que tem em sua essência a evolução espiritual dos seres.
Assim, objetiva que se tornem pessoas melhores, mais conscientes da espiritualidade, do próximo e de Deus (Olorum).

Inegavelmente é fato que há problemas pontuais que necessitam de “atendimento espiritual”.

Mas no longo prazo a Umbanda deve ser capaz de renovar e transformar seus praticantes.

Isso para que tenham responsabilidade social, moral e espiritual.

Da mesma forma, que a cada ano essa ascendência seja perceptível para si e todos que os cercam.

Em suma: Umbanda é mais do que ser consulente (é o que se deseja).

Para que isso ocorra, a Umbanda representada nesta dimensão pelos Terreiros e seus respectivos dirigentes deve sim continuar os trabalhos habituais.

Mas, acima de tudo, devem investir no esclarecimento espiritual através de cursos, palestras, engajamento social, encontros de integração e quaisquer outros que possam complementar a vida litúrgica do membro.

Certamente, é importante que o trabalho momentâneo não seja a única finalidade de se manter um Terreiro.

Pois o ser humano necessita orientação contínua para buscar a paz interior que só existe naqueles que estão o tempo todo em comunhão com o Bem.

Portanto, busque sempre mais conhecimentos sobre os Guias e Orixás.

Leia, discuta, pergunte, assista vídeos, se programe para cursos e palestras.

A Umbanda é mais do que ser consulente, mais do que pronto socorro da fé.

Assim, a espiritualidade e a Umbanda poderão crescer junto com você!

Fotos: Davi Nunes/Reprodução