Publicidade
Início Matérias Textos Pessoa malandra X Malandro de Umbanda

Pessoa malandra X Malandro de Umbanda

0
1120
Publicidade

Pessoa malandra e Malandro de Umbanda são a mesma coisa?

É o que veremos a seguir.

MALANDRO E SOCIEDADE

Vamos falar um pouco sobre Malandragem? Se olharmos no dicionário de língua portuguesa, a palavra “Malandro” remete a:

– Vadio
– Quem não trabalha
– Ardiloso
– Engenhoso
– Esperto
– Tirador de vantagem
– Oportunista
– Aquele que leva a vida no prazer
– Aquele que aprecia o divertido
– Aquele que gosta de viver de modo boêmio

Portanto, dependendo do ponto de vista, são adjetivos negativos para classificar uma pessoa malandra, a exemplo dos seguintes comportamentos:

“Meu filho não quer trabalhar, gasta todo dinheiro em bebida (Boêmio)”

“Ele tem brincadeiras de mau gosto e expõe as pessoas” (Aprecia o divertido)

“Meu ex-marido é um vagabundo, não trabalha, nunca trabalhou, nunca deu um pão para meu filho, por isso não paga pensão (Quem não trabalha)”

“Tenho um primo que tudo que vem à sua mão ele troca, faz rolo, porém vive enrolado (Engenhoso)”

“Meu cunhado nunca ajuda nas contas, mas sempre que vem comer e beber tudo que está na geladeira (Aproveitador/Oportunista)”

“Este Cara é mulherengo, está sempre com várias, trai a sua mulher (Vadio)”

“Este Gerente adora abusar da sua autoridade, tira vantagens das funcionárias (Tirador de vantagem)”

“Aquela moça é da vida, é acompanhante de luxo de jogadores de futebol, ganha dinheiro fácil (Levar a vida no prazer)”

“Fique longe dele, é um estelionatário (Tirador de vantagem)”

“Essa moça é muito esperta, ela manipula as pessoas (Engenhosa, Ardilosa)”

“Este é um aproveitador, adora pegar carona em méritos que não é seu (Aproveitador/oportunista)”

“Este menino de rua é um marginal”

Então, estes e outros exemplos de comportamentos alheios classificamos com adjetivos que cabem dentro do Universo Malandro.

Aliás, é raro que um adjetivo da malandragem seja bem visto.
Todavia, o texto não tem cunho de julgamento de valores.

Assim, vamos olhar isso dentro da Umbanda e como os Malandros tem utilizado estas vibrações em prol da evolução humana?

 

MALANDRO E A UMBANDA

Certamente eu não vou caminhar neste texto sobre a parte histórica (surgimento, primeiro malandro, etc) desta Linha de trabalho.
Mas vou oferecer a minha opinião pessoal e relatos da minha experiência sobre o tema e com a Linha.

Assim, os Malandros, na minha experiência pessoal como dirigente e sacerdote de Umbanda, parecem dominar os adjetivos acima para ajudar os seres humanos a evoluírem com eles.
Da mesma forma, são muito eficazes para trabalhos de libertação de vícios.

Além disso, lembro de um caso que atendemos em que a mãe estava desesperada.
Pois o filho tinha vendido tudo dentro de casa para comprar drogas.

Então o Zé Pelintra que trabalhava com a Mãe Fabiana de Iemanjá disse para a mãe do jovem:

“Olha moça, você pode não gostar, mas está na hora de trancar seu filho nos homi.
Pois melhor ele na jaula recebendo sua visita do que guardado no caixão da calunga recebendo suas lágrimas”.

De tal forma que não deu sete dias e o rapaz foi preso.
Assim, o Terreiro ajudou a mãe a se recuperar.
Depois de um ano o rapaz foi solto por bom comportamento.

Resumo da história:

Zé Pelintra ajudou o moço a sair da malandragem negativa para malandragem positiva.

Aliás, o moço aprendeu artesanato na cadeia e hoje faz muitas peças com a mãe para sustentar-se.
Descobriu no artesanato uma forma de trabalhar colocando sua criatividade em prática (fazendo uma atividade prazerosa).
Bem como bebe sua cerveja e fuma seu cigarro com dinheiro próprio.
Igualmente, não teve mais que roubar, principalmente da própria mãe.

Em suma: deixou de ser uma pessoa malandra.

No T.U.S. Caboclo Pena Verde e Flecheiro de Aruanda, Terreiro onde atuo, os Malandros atuam na Direita (junto aos Baianos) ou na Esquerda (junto aos Exus).

De fato, em algumas Casas a Linha de Malandro acontece de forma autônoma.
Assim sendo, não há, na minha opinião, um jeito mais certo do que o outro.

Mas observei neste tempo todo de Casa aberta que tanto os Malandros, quanto os Baianos ou os Exus têm se mostrado muito eficazes nos desvios e distúrbios de comportamento ligados à malandragem da vida.

 

TRABALHOS COM MALANDROS E BAIANOS PARA QUEBRA DE VÍCIOS

Esta imagem (2016) ilustra um trabalho que fizemos na casa onde Zé e os Baianos pediram para colocar o nome dos parentes que estavam querendo sair das drogas enrolados na fatia de queijo / salame.

Colocamos os instrumentos de força da Linha (dados, dominó, baralho, azeitonas, cerveja) e um padê de farinha de mandioca, pinga, dendê e pimenta para os Baianos para que trabalhassem em equipe em prol destas pessoas.

Então, a entrega foi feita no Santuário dos Orixás (SP), local apropriado para não poluir a natureza.

Nesta Outra imagem (2017) é uma pequena mesa de Zé Pilintra que montamos na festa de Esquerda como agradecimento a todos os vícios combatidos durante o ano.

Nesta outra imagem abaixo (2018) vemos um trabalho com Baianos e Malandros para ajudar os nomes que as pessoas colocam na caixa do Zé que fica no Terreiro.

Os nomes das pessoas que precisam de ajuda foram colocados em uma mandala dentro do chapéu do Zé da casa.
Então, no dia, cada Baiano e Malandro presente colocou uma vela cruzada, um copo da sua bebida e um Cravo (vermelho branco conforme sua magia) para fazer a mandala.

 

CONCLUSÃO

Independente de como o Malandro é tratado na sua Casa, é perceptível que estes seres de luz (sejam na Direita ou na Esquerda, seja o mais famoso seu Zé ou qualquer outro Malandro), vem prestar seu auxílio para caridade.

Engana-se quem mistura as estações e justifica seu vício, sua falta de caráter, sua vadiagem, sua infidelidade, sua compulsão por jogos alegando fazer estas coisas porque ‘tem Malandro’. (Esta sim seria uma pessoa malandra!)

Não justifique seus desvios de comportamento por conta do Guia.

Não seja uma pessoa malandra!

Pois ele vem ajudá-lo exatamente a ser uma pessoa melhor para o outro, para si mesmo e para sociedade.

Justificar o erro de uma pessoa negativada na malandragem porque tem Malandro é o mesmo que querer colocar adjetivo de vagabunda porque tem a Pombagira.
Ou porque tem Exu.

Todos nós temos a liberdade de usar a droga que quisermos (até porque as drogas lícitas estão à merce da sociedade).
o que não podemos permitir é que nossas escolhas coloquem em risco nossa vida, de nossa família e de pessoas que amamos.

A sua liberdade acaba onde começa a do outro.

O mau de todo Malandro é achar que só ele é esperto.

Não confunda a Pessoa Malandra com o Malandro de Umbanda!

A primeira rouba a luz, a segunda traz a luz!

Salve a Malandragem!
Salve o povo da Bahia!
Salve o povo da Esquerda!

Texto de Eduardo de Oxóssi, do Blog do Baiano Juvenal